Organizado pela Intercan, com apoio da CanTera, OnixCann e com participação especial de importantes especialistas do segmento da Cannabis Medicinal.

A InterCan – International Cannabis Academy, CanTera e OnixCann têm o prazer de convidar médicos e especialistas do segmento da Saúde para participar do Curso presencial sobre Cannabis Medicinal em São Paulo.

Serão abordados importantes temas do universo da cannabis medicinal, atualidades, estudos clínicos, científicos, estudos de caso, aspectos legais, confira o cronograma completo do curso e garanta sua vaga.

Dias 17 e 18 de agosto em São Paulo.

O Curso presencial Cannabis Medicinal será realizado nos dias 17 e 18 de agosto na cidade de São Paulo.

Local: Rua Haddock Lobo, 595 – Cerqueira César, São Paulo – SP

Programa Curso Cannabis Medicinal

Dia 1 Cannabis Medicinal – 17 de Agosto – Sábado

Carga horária – 9h45min

 

  • 8:30 – 9:00 – Credenciamento
  • 9:15 – Abertura – Dr. Cid Gusmão
  • 9:15 – 9:30 – História da Cannabis – Dr. Cid Gusmão
  • 9:30 – 9:45 – Contextualização Brasil & Mundo – Dr. Cid Gusmão
  • 9:45 – 10:00 – Perguntas & Respostas + Café – Dr. Cid Gusmão
  • 10:00 – 10:30 – Biologia da Planta – Dr. Fabrício Pamplona
  • 10:30 – 11:15 – Sistema Endocanabinóide – Dr. Fabrício Pamplona
  • 11:15 – 12:00 – Farmacocinética & Farmacodinâmica – Dr. Fabrício
  • 12:00 – 12:30 – Perguntas & Respostas + Café – Dr. Fabrício Pamplona
  • 12:30 – 13:30 – Almoço
  • 13:30 – 14:45 – Estratégia & Potencial Terapêutico – Dra. Carolina Nocetti
  • 14:45 – 15:45 – Interações Medicamentosas & Efeitos Adversos – Dra. Carolina Nocetti
  • 15:45 – 16:15 – Acolhimento e Monitoramento do Paciente – Ana Gabriela Baptista
  • 16:15-16:45 – Perguntas & Respostas + Café – Dra. Carolina Nocetti e Ana Gabriela Baptista
  • 16:45 – 17:15 – Aspectos Legais & Marco Regulatório – Dr. Arthur Ferrari Arsuffi
  • 17:15 – 17:45 – Acesso & Laudo – Dr. Cristiano Fernandes
  • 17:45 – 18:00 – Perguntas e Respostas – Dr. Cristiano Fernandes e Dr. Arthur Ferrari Arsuffi
  • 18:00 – 19:00 – Mesa Redonda

Dia 2 Cannabis Medicinal – 18 de Agosto – Domingo

Carga horária – 2h30min

 

  • 9:00 – 10:30 – Discussão Clínica
  • 10:30 – 11:00 – Intervalo + Café
  • 11:00 – 12:30 – Plataforma Digital de Saúde Cantera – Dr. Cristiano Fernandes
  • 12:30-13:00 – Mesa Redonda & Fechamento

Como realizar a inscrição no Curso presencial Cannabis Medicinal

 

Para realizar sua inscrição no Curso presencial Cannabis Medicinal e garantir sua participação basta clicar no link abaixo:

GARANTIR VAGA CURSO PRESENCIAL CANNABIS MEDICINAL

 

Time altamente qualificado de especialistas em Cannabis Medicinal.

 

Dr. Cid Buarque de GusmãoOncologista Chefe do Centro de Combate ao Câncer

O Dr.  Cid é um dos mais reconhecidos Oncologistas do Brasil, fundador do CCC (Centro de Combate ao Câncer). O CCC é uma Clínica referência no Brasil e a primeira a certificar-se pela American Joint Comission e pela Accreditation Canada, atendendo os mais altos padrões internacionais. Nos últimos 10 anos o Dr. Cid tem liderado o desenvolvimento de uma Plataforma de Tecnologia para o Câncer que traz dados e histórico dos pacientes e práticas médicas diárias para uma plataforma digital amigável e inovadora com mais de 300 protocolos médicos para tratamento de câncer. Este conhecimento e tecnologia foram aplicados para criar uma nova plataforma para a OnixCann para tratamentos com base em Cannabis Medicinal, chamada Cantera. Ele foi o fundador do IBPC (Instituto Brasileiro de Pesquisa em Câncer) em parceria com a Oncopartners – USA para criar o CRO que atende 35 hospitais brasileiros no engajamento de pacientes em vários testes clínicos para o câncer. A experiência está sendo usada em ferramentas de Analytics e Big Data. O Dr. Cid foi graduado pela Universidade Gama Filho (RJ), com residência médica no IASERJ e oncologia no Instituto Nacional de Câncer (INCA). Ele é membro acadêmico da Academia de Medicina de São Paulo, da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC), da American Society of Clinical Oncology (ASCO), da European Society of Medical Oncology (ESMO), da American Association for the Advancement of Science (AAAS), da International Society for Pharmacoeconomics and Outcomes Research (ISPOR) e da Sociedade Brasileira de Profissionais em Pesquisa Clínica (SBPPC). Ele foi presidente da Sociedade Paulista de Oncologia Clínica (SPOC), do Instituto Brasileiro de Pesquisa em Câncer (IBPC) e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC). Também foi coordenador de Oncologia Mamária do ICESP (Instituto do Câncer do Estado de São Paulo) e do Instituto de Oncologia e Hematologia do Hospital do Coração – HCor.

 

Dr. Fabricio Pamplona – Farmacêutico, Doutor em Farmacologia dos Canabinoides

Farmacêutico, Mestre e Doutor em Psicofarmacologia (2010), com ampla experiência como neurocientista em âmbito internacional. Trabalhou como pesquisador visitante no Instituto Max Planck de Psiquiatria (Munique, Alemanha), instituto de destaque mundial onde foi descoberta a doença de Alzheimer. Liderou projeto de pesquisa envolvendo 5 laboratórios em 3 países diferentes, com resultado publicados nos anais da Academia Americana de Ciências (PNAS), explicando o mecanismo natural de interação entre as moléculas endocanabinoides (“efeito entourage”). Esta pesquisa pioneira foi destaque na Nature Reviews Drug Discovery, como potencial alvo para novos medicamentos canabinoides. É um dos jovens cientistas com destaque no Brasil, com mais de 50 estudos que já foram citados por mais de 2000 outros pesquisadores internacionais. Apesar do sucesso acadêmico, é um dos raros casos brasileiros de cientistas na iniciativa privada, tendo empreendido duas startups na área de tecnologia e atuado como Pesquisador Associado do Instituo D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR) no Rio de Janeiro e tendo sido Diretor Científico da Entourage Phytolab, focado em desenvolver o primeiro medicamento brasileiro à base de Cannabis. Como destaques da carreira, recebeu prêmios da Sociedade Brasileira de Neurociências, Prêmio Lundbeck de Neurociência Experimental e foi indicado ao prêmio da Sociedade Brasileira de Farmacologia. Já foi palestrante dos principais eventos de pesquisa canabinoide do mundo, como a Gordon Research Seminars (Suiça), IACM, CannMed e a International Cannabinoid Research Society (ICRS), onde aos 25 anos dividiu uma mesa redonda com o maior nome da pesquisa canabinoide no mundo, Prof. Raphael Mechoulam, que descobriu o THC e descreveu o sistema endocanabinoide. Além disso, é atuante no cenário de empreendedorismo e inovação em saúde, tendo palestrado no TedX e SxSw, maior festival de inovação tecnológica dos EUA.

Perfil Linkedin Dr. Fabricio Pamplona

 

Dra. Carolina Teixeira Nocetti Clínica Geral

Médica, sempre interessada no potencial terapêutico de compostos naturais, iniciou suas atividades na Amazônia estudando extratos de frutos da região. Já nos EUA, obteve Certificação ECFMG (Programa de Revalidação de diploma médico nos EUA) e estendeu sua pesquisa à cannabis utilizada para fins medicinais conhecendo os principais centros produtores no Colorado e na Califórnia. Tem expertise de 5 anos em P&D na área da cannabis, participando do desenvolvimento de produtos terapêuticos derivados de cannabis medicinal e formulações personalizadas em Los Angeles por 2 anos e meio, onde trabalhou como consultora técnica e diretora médica. Carolina é Membro da IACM – International Association for Cannabis as Medicine e coordena a InterCan, com a missão de divulgação de conhecimento científico ligado ao potencial terapêutico da cannabis. Sua atuação inclui as áreas de tecnologia e inovação em saúde, consultoria técnica, interconsulta médica online e prática clínica com time interdisciplinar.

 

Ana Gabriela Baptista Fisioterapeuta Clínica

Fisioterapeuta Sênior com 15 anos de experiência clínica, parte integral da equipe médica, Ana Gabriela é especialista lato sensu pela Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo e Hospital Israelita Albert Einstein. Possui Extensão em Auditoria Médica Hospitalar. Experiência de 8 anos em Serviço Aeromédico e Terapia Intensiva. Com grande desenvolvimento nesses últimos anos em Reabilitação e Qualidade de Vida, com práticas em Aromaterapia, Fototerapia Led, Eletroterapia, Acupuntura KoryoSooji Chim, Ventosaterapia, Dry Needling, Método TherapyTaping, Terapias Manuais, como RPG, Liberação Miofascial e Estabilização Lombar. Atualmente tem se dedicado a novos conhecimentos sobre Cannabis Medicinal, alimentação funcional e Mindfulness.

 

Dr. Arthur Ferrari Arsuffi Sócio do Reis, Souza, Takeishi & Arsuffi Advogados. Professor da PUC/SP

Arthur Ferrari Arsuffi é Mestre e Especialista em Direito Processual Civil pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Sócio do Reis, Souza, Takeishi & Arsuffi Advocacia Empresarial, representa clientes em litígios de alta complexidade e negociações pré-litigiosas com ênfase nas áreas do direito público, civil e comercial, atuando frequentemente em casos nos tribunais superiores (STJ e STF) brasileiros. É professor assistente na graduação em Direito da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, é Professor da Pós Graduação latu Sensu do COGEAE/PUC-SP e da Escola Paulista de Direito -EPD e é frequentemente convidado para atuar como professor e palestrante em cursos de pós-graduação e extensão em diversas instituições, entre elas a Fundação Armando Álvares Penteado – FAAP. Atua no setor de cannabis medicinal há anos, possuindo grande experiência no tema. É membro do Instituto Brasileiro de Direito Processual – IBDP, do Centro de Estudos Avançados de Processo – CEAPRO e do Comitê Brasileiro de Arbitragem – CBAr. Autor de livros e artigos na área do Direito Processual Civil.

 

Dr. Cristiano FernandesPesquisador e Hematologista do Centro de Combate ao Câncer

O Dr. Cristiano é co-responsável pela compilação dos prontuários medicos para tratamento e pesquisa envolvendo cannabis medicinal. Junto com o Dr. Cid Gusmão ele é um expert nos protocolos médicos, aplicando seu conhecimento e habilidades em ambos: na Plataforma do Centro de Combate ao Câncer e na plataforma CANTERA. O Dr. Cristiano é médico graduado pela Universidade Federal de Uberlândia (1999), com mestrado em Genética e Bioquímica pela Universidade Federal de Uberlândia (2002), residência médica no Hospital Ipiranga (2004), Hematologia e Hemoterapia pela Faculdade de Medicina do ABC (2006). Ele é membro da Associação Brasileira de Hematologia e Hemoterapia (ABHH), do Comitê de Ética Médica do Hospital Nove de Julho e hematologists no CCC, com extensa experiência e foco em neoplasmas hematológicos (Leucemia, Linfomas e Mielomas). Ele também desenvolveu atividades de cuidado integrativo em pacientes, com seu time multidisciplinar.

 

Ficou com alguma dúvida ou precisa de mais informações sobre o Curso presencial de Cannabis Medicinal.

 

Entre em contato com a Cantera através do e-mail: contato@canteramed.com

Coloque no Assunto do e-mail: Curso presencial Cannabis Medicinal.

Nosso time de Consultores entrará em contato o mais rápido possível.

Conteúdo Original New Frontier DataLINK

New Frontier Data tem a honra de apresentar o Relatório Regional Sobre Cannabis na América Latina: Panorama do Setor em 2019.

O objetivo deste relatório é oferecer uma visão geral das tendências e questões referentes à regulamentação e à legalização da cannabis nos principais mercados da América Latina, de forma a dar suporte aos operadores e investidores na orientação da estratégia empresarial para setores emergentes.

O relatório gratuito inclui:

  • Estimativas das dimensões dos mercados disponíveis na região e nos países selecionados;
  • Cronologias dos marcos da cannabis nos países selecionados;
  • Movimentos esperados nos principais mercados em um futuro próximo;
  • Visões gerais dos mercados regulamentados selecionados, com análise de pontos fortes e desafios;
  • Reconhecimento dos desafios de importação e exportação;
  • E muito mais…

BAIXE O RELATÓRIO AQUI.

Em parceria com:

Original Content New Frontier Data – LINK

New Frontier Data se enorgullece en presentar el Informe Regional de América Latina sobre el Cannabis: Panorama de la Industria en 2019.

El propósito del informe es ofrecer un visión general de las tendencias y cuestiones relativas a la legalización y regulación del cannabis en los principales mercados de América Latina a fin de ayudar a los operadores e inversores a orientar la estrategia comercial de los sectores emergentes.

Este informe gratuito cubre:

  • Estimaciones del tamaño del mercado para la región y los países seleccionados;
  • Cronograma de los hitos del cannabis para determinados países;
  • Movimientos esperados a corto plazo en los principales;
  • Panorama de mercados seleccionados regulados con un análisis de sus fortalezas y desafíos;
  • Reconocimiento de los desafíos de importación / exportación para los potenciales participantes en la región;
  • Y mucho más…
  • *Informe publicado en febrero de 2019
  • *Versiones en español y portugués

DESCARGA EL RESUMEN EJECUTIVO EN ESPAÑOL AQUÍ

En colaboracíon con:

 

Conteúdo Original CISION PR Newswire FONTE New Frontier Data LINK

O Relatório sobre a Indústria de Cannabis na América Latina da New Frontier Data está agora disponível em espanhol e português.

WASHINGTON, 19 de junho de 2019 /PRNewswire/ – A New Frontier Data, autoridade em análise de dados e inteligência de negócios na indústria global de cannabis, lança versões em espanhol e português do seu Relatório do Canábis na América Latina: Uma Visão Geral de 2019, que estima um mercado total de canábis acessível (regulamentado e ilícito) de 9,8 mil milhões de dólares, com o Brasil (2,4 mil milhões de dólares), México (1,9 mil milhões de dólares), Chile (1,5 mil milhões de dólares), Argentina (1,1 mil milhões de dólares) e Colômbia (0,7 mil milhões de dólares), liderando o mercado regional de canábis. 

“As nações latino-americanas já começaram a causar impacto no mercado internacional de canábis. O clima ideal, os setores agrícolas estabelecidos e os custos de produção mais baixos têm atraído os produtores que procuram competir pela demanda global da CBD”, observou Giadha Aguirre de Carcer, fundadora e Diretora Executiva da New Frontier Data. “Será imperativo que os reguladores estabeleçam regras e procedimentos eficazes e bem planeados, não apenas para supervisionar adequadamente a produção nacional, mas também para resistir a novas pressões competitivas internacionais”.

Entre as principais conclusões atingidas pelo relatório podemos destacar:

  • As operações comerciais envolvendo a cannabis se estabelecerão na América Latina de diversas maneiras, incluindo a integração vertical e cooperativas agrícolas.
  • Um investimento significativo por parte de empresas canadenses com capital disponível poderá acelerar o escalonamento e a profissionalização dos operadores latino-americanos.
  • Devido aos preços mais baixos da cannabis latino-americana se comparados à média dos EUA e do Canadá, a receita do varejo de cannabis na região será significativamente inferior em relação aos mercados norte-americanos e europeus equivalentes.
  • A ampla variação da regulamentação na região exigirá que empresas estrangeiras invistam de forma significativa no entendimento da dinâmica específica de cada país.
  • Um treinamento mais aprofundado dos médicos e profissionais de saúde será fundamental para favorecer os programas de cannabis medicinal.
  • À medida que mais países latino-americanos consideram a legalização total, o turismo canábico proporcionará oportunidades significativas na região.

Apoiado por por The GreenHub, VerdeMed, OnixCann e The Business Journal, o relatório e os resultados do mesmo foram divulgados pela primeira vez a Representantes de Governos regionais da América Latina e grandes executivos multinacionais no Simpósio de Canábis da InterCannAlliance, na Cidade do Panamá, no fim de maio.  

Para baixar o Relatório Regional do Mercado do Cannabis da América Latina: Visão Geral da Indústria em 2019clique em: newfrontierdata.com/product/relatoriolatam2019/

Sobre a New Frontier Data:

A New Frontier Data é uma empresa independente de análise de dados orientada pela tecnologia e especializada no setor de cannabis. A empresa oferece dados comprovados, inteligência de negócio prática e soluções de gestão de riscos para investidores, operadores, pesquisadores e formuladores de políticas. Os relatórios e dados da New Frontier Data já foram citados em mais de 80 países em todo o mundo com o intuito de esclarecer os líderes do setor. Fundada em 2014, a New Frontier Data tem sede em Washington, D.C. e escritórios em Denver, no Estado do Colorado, e em Londres, no Reino Unido.

A New Frontier Data não assume nenhuma posição quanto ao mérito da legalização da cannabis. Pelo contrário, sua missão e compromisso é com o fornecimento de informações que fundamentem as decisões comerciais e de políticas envolvendo a cannabis por meio de análises abrangentes, neutras e criteriosas do setor de cannabis legalizada em todo o mundo. Para obter mais informações sobre a New Frontier Data, visite o site: www.NewFrontierData.com.

LINKS:

Original Content Marijuana Business Daily – Published June 17, 2019 By Alfredo Pascual

Brazil could become the latest country to regulate the domestic cultivation of medical cannabis, according to the government body responsible for regulating marijuana – a move that will have major implications for the industry when the rules take effect.

At a public meeting last week, the National Sanitary Surveillance Agency (ANVISA) collegiate directors approved two draft resolutions that would:

1- Regulate – for the first time – the domestic cultivation of cannabis, exclusively for medical and scientific purposes, in compliance with the 1961 Single Convention on Narcotic Drugs.

2- Review the registration procedures for medicines manufactured with marijuana, its derivatives or synthetic analogues, possibly allowing the commercialization of products that have completed only the second phase of clinical trials.

After details of the proposals are published in the official journal of the federal government, which is expected in the coming days, a 60-day public consultation period will kick off.

During that time, ANVISA will welcome contributions from “companies, universities, government agencies, consumer organizations, health professionals and the general population.”

ANVISA authorities understand that these resolutions would be enough to regulate cannabis cultivation and the process of registering cannabis-based medicines, as the agency is mandated to do this with already-existing laws.

This means no legislative change would be required from the parliament for these rules to go into effect.

After the consultation period is over and ANVISA authorities address the feedback, the final resolutions would need to receive approval from the agency’s collegiate board of directors.

Only then will the situation effectively change, creating new business opportunities in a country with a population of over 200 million people. Also, Brazil’s economy is among the 10 largest in the world.

Why the change

The objective of the consultation period is to develop a framework that is “clear, transparent and decided with ample social participation,” ANVISA authorities said during the public meeting.

“The initiative is of utmost importance since it finally ignites the long-awaited regulation process,” Caio Abreu, founder and CEO of Entourage Brazil, told Marijuana Business Daily.

Beto Vasconcelos – founder of XVV law firm and a former national secretary of justice in Brazil – emphasized the importance that “experts, patients and companies participate in the public consultation, supporting ANVISA to create a modern framework that would enable an open and competitive marketplace, technological development and effective access of patients to quality products.”

During last week’s presentation, ANVISA authorities acknowledged that Brazilian patients face difficulties accessing “safe” cannabis products, something they want to address with the proposals.

They also admitted that maintaining the current system could mean an ever-increasing number of patients overwhelming the agency as they apply to obtain individual import permits, which is currently the only way to access medical marijuana in the country.

Another factor that motivated the authorities to make this proposal was the increasing number of patients going to court to demand access.

ANVISA authorities said they favor local production of cannabis-based medicines with regulated quality and safety standards, as well as expanding patient access.

However, during the public meeting in which the proposals were green-lighted, several civil society representatives expressed their disappointment with the reform, arguing it would benefit pharmaceutical companies while access to cannabis products would remain restricted.

Regardless of the outcome of the proposals, imports “will continue to be possible,” Marcelo Galvão, CEO of Onixcann Brazil, told MJBizDaily.

“As mentioned by ANVISA’s ombudsman during the public meeting, the agency should not forget to pay attention to provide better importing procedures and faster approvals, something that would be very easy to improve right away,” he added.

Cannabis cultivation 

Details of the exact requirements won’t be known until the proposals are published, which is expected in the coming days.

But during their presentation, authorities said the resolution that will regulate cultivation would include strict security requirements, background checks and the involvement of the federal police.

Only cultivation in closed and controlled environments would be allowed.

Producers would be able to sell their harvested crops only to research institutions or to manufacturers of registered cannabis-based medicines. Sales to individuals, wholesalers or for pharmacy compounding would remain prohibited.

A production quota system would be established, but few details about how that would work were provided at the public meeting.

Home growing and cultivation by patients associations would remain illegal.

ANVISA authorities said they do not have any legal mandate to allow home cultivation. However, a billthat would allow cultivation by patients is currently in the parliament.

According to Galvão, “in practice, the regulation restricts the market to pharmaceutical companies or very well-capitalized cannabis firms.

“Most patients probably won’t reap the benefit of years of hard work advocating for legalization if these proposals prevail. The agriculture sector in Brazil would also be excluded.”

Product registration

In 2017, ANVISA allowed the registration of the first cannabis-based medicine, Sativex, which is sold in Brazil under the name Mevatyl.

The proposal that would regulate the registration of cannabis-based medicines would require producers to prove the quality, safety and efficacy of their products.

What’s original about the proposed resolution is that under certain circumstances, products that finished Phase 2 of clinical trials could be allowed to be registered and commercialized immediately – before the trials are even over.

Any initial registration of cannabis-based medicines would have a validity of three years. Depending on the case, ANVISA might require documentation of Phase 3 of the clinical trials for the first renewal.

Good Manufacturing Practice (GMP) certification would be a requirement in all cases.

Only products intended for oral consumption would be allowed, something that civil society representatives also criticized. They argued it would prevent other methods of administration that could make sense for certain patients.

Cannabis medicines would be allowed to be prescribed only to patients with serious debilitating diseases or terminal diseases – and as a last resort.

LINKS:

Original Content The West Australian – Matt Birney, Wednesday, 19 June 2019 2:49AM Link

ASX-listed medical cannabis player, MGC Pharmaceuticals has extended its reach to Brazil after signing a three-year exclusive distribution agreement with ONIX Empreendimentos e Participações, or “ONIX”.

ONIX subsidiary OnixCann, a distributor of medical cannabis products in Brazil, will use its CANTERA digital health platform to deliver MGC’s products directly to patients.

CANTERA facilitates legal access to medical cannabis products, while providing doctors and patients with guidance about the available treatments.

MGC’s move into Brazil comes after it secured distributors for its products in Australia and the UK.

In Australia, the company signed agreements with medicinal cannabis distribution and logistics specialists Health House International and Cannvalate.

MGC also has signed an exclusive distribution agreement with Grow Biotech and IPS, who have an extensive network of 5,500 pharmacies across the UK.

MGC Managing Director Roby Zomer said: 

“This distribution agreement with ONIX represents a milestone towards establishing MGC Pharma as a leading international producer of phytocannabinoid-based pharmaceutical products.”

“Brazil represents a key emerging market and with the expected growth of the use of cannabis-based medicines in the region, it could become a significant market for the company.”

Earlier this month, the company revealed that it had received additional product orders from Health House and Cannvalate that were 50% greater than their initial AUD$200,000 orders.

This response was due to positive feedback from patients that led to doctors writing new prescriptions and several repeat prescriptions.

Given this promising early result from MGC’s distribution agreements in Australia, the company will be hoping that similar efforts in Brazil could also pay off in the near term.

Further highlighting this growth potential, specialist market insight provider, Prohibition Partners, has estimated that the Brazilian and Latin American medical cannabis market could be worth up to USD$8.5 billion by 2028.

NB: This article is for general financial markets news purposes only and is not to be taken as an endorsement of, or advertisement for any individual product, medicine or drug.

Links: