Cannabis Medicinal

Originária da Ásia Central, a cannabis é considerada uma das mais antigas drogas psicotrópicas da humanidade. O exato inicio de seu uso é difícil de rastrear pois é cultivada e consumida bem antes do inicio da escrita. Achados arqueológicos sugerem que é conhecida desde antes do neolítico na china, cerca de 4000 anos antes de cristo. (McKim, 2000).

A variedade mais difundida é a Cannabis sativa, capaz de crescer em climas temperados e tropicais. As duas preparações mais comuns de Cannabis são a Marijuana, termo mexicano inicialmente atribuído a um tabaco mais barato, hoje denominação às folhas e flores secas da planta; e o Hashish nome árabe para a resina viscosa obtida da planta. (Bem Amar e Leonard, 2002).

O Imperador da China, Shen Nung, descobridor do chá e da efedrina, é considerado o primeiro a descrever as propriedades medicinais da planta no compendio de medicina chinesa e ervas medicinais, escrito em 2737 AC (antes de Cristo) (Li, 1974). A planta se espalhou da china para Índia (Mechoulam, 1986).

Em  1839, William O’Shaughnessy, médico e cirurgião britânico que trabalhava na índia, fez relatos dos poderes analgésicos, estimulante de apetite, anti-emético, relaxante muscular e anticonvulsivantes da Cannabis.

Sua publicação ganhou atenção e foi difundida, levando à expansão do uso da Cannabis medicinal, com relatos de ter sido prescrita até para a Rainha Victoria para alivio de suas dores de dismenorreia (Baker et al., 2003).

Em 1854, cannabis era listada no dispensário americano de medicamentos e vendida livremente em farmácias ocidentais.

Ficou  disponível como tinturas e extrato por mais de 100 anos na farmacopeia britânica (Iversen, 2000).

Em  1937, sob pressão do Federal Bureau of Narcotics e contra a orientação  da American Medical Association, O governo americano lançou o Marijuana Act (Solomon, 1968; Carter et al., 2004). 

Em 1942, cannabis foi removida da farmacopeia e considerada ilegal (Fankhauser, 2002).

Em 1971 sob a  convenção de Substancias Psicotrópicas das Nações Unidas, a Inglaterra e muitos países da Europa baniram a Cannabis

Em 1986, nos Estados Unidos, o FDA (Food and Drug Administration ) autorizou o uso do elemento ativo  delta-9-tetrahydrocannabinol (delta-9-THC), para fins medicinais (Walsh 2003), no tratamento de náuseas e vômitos em pacientes submetidos à quimioterapia. (Gralla 1999).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *